top of page
  • Foto do escritorFauusp Jr.

o que o pré tem a ensinar: o método okr como ferramenta para o planejamento pessoal e estratégico

Atualizado: 10 de dez. de 2021

Você tem uma meta em mente mas não sabe como organizar suas ideias ou executá-las? Vem com a gente!




O “Objects and Key Results", ou “objetivos e resultados chave” em português. empregado tanto para objetivos pessoais ou para gestão de empresas. É uma metodologia usada para visualizar como concluir um grande objetivo, através da quebra dessa grande finalidade em resultados menores (os resultados chave).


Com a finalidade de compreender amplamente as ideias ao redor de um único objetivo, o design de um OKR é feito através de um organograma hierárquico, em que um objetivo só será atingido quando previamente concluídos seus resultados chave.



É uma metodologia que na gestão de empresas é amplamente utilizada para entender quais são suas prioridades e o que se está fazendo para atingir os principais objetivos. Empresas com crescimento rápido, que precisam de formas de planejamento menos rígidos, que se adaptem melhor às mudanças e sejam de entendimento simplificado, utilizam largamente essa metodologia. Entretanto, sua aplicação não se resume apenas a essas organizações, e também pode ser muito útil empregar tal metodologia para objetivos pessoais.


Um dos pontos positivos do OKR é que ela pode ser facilmente adaptada para o contexto que será utilizada. Ademais, por apresentar os objetivos com clareza, favorece no quesito de transparência da empresa, de modo a facilitar o engajamento da equipe. Por ser uma metodologia ágil, geralmente é reavaliada trimestralmente.


O conceito de OKR surgiu com a Intel, e foi muito aplicado em outras empresas do Vale do Silício. Atualmente, diversas empresas empregam o OKR, como Spotify, LinkedIn e Walmart.


Como usar


Para implementar o OKR, é preciso ter em mente quais são as prioridades e principais objetivos a serem alcançados. Os objetivos devem ser descrições qualitativas e curtas, fáceis de memorizar. Uma vez definidos, deve-se pensar quais são tais objetivos, indicados pelos resultados-chave.


Vale ressaltar que cada resultado chave pode ainda haver seus próprios resultados chave, ou seja, acrescentando mais ramificações no organograma a partir dos resultados chave já existentes.


Os resultados-chave devem ser um conjunto de métricas que levarão a atingir o objetivo. Para cada objetivo, recomenda-se ter de 2 a 5 resultados-chave. É importante lembrar que eles não são uma lista de tarefas a fazer, mas sim metas que, se forem alcançadas, levarão a um objetivo.


9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page